Ergonomia e dor crônica: 5 cuidados no home office

ergonomia e dor crônica

Ergonomia e dor crônica são dois assuntos que têm uma relação muito próxima, principalmente durante esse período em que há uma predominância do home office e aulas online, situação motivada pela pandemia da Covid-19.

A dor nas costas, principalmente, tem sido um problema recorrente no mundo, especialmente para os brasileiros. Uma pesquisa realizada em 2018 revelou que dores nessa região são a principal causa de afastamento do trabalho.

Com a rotina de isolamento, diversos fatores podem contribuir para o surgimento da dor crônica, entre eles a falta de cuidado com a ergonomia.

Já no início do ano, quando o Brasil começava a sentir os impactos da pandemia e a população ajustava sua rotina a uma nova realidade, a pesquisa pelo termo “dor nas costas” teve um aumento visível segundo o que mostram as análises da ferramenta Google Trends.

A relação entre ergonomia e dor crônica

A má postura é o ponto de contato entre ergonomia e dor crônica, por ser a principal causa desse tipo de lesão permanente. 

O indivíduo que passa várias horas sentado de maneira incorreta em frente ao computador, por exemplo, tem grandes chances de sofrer com problemas como lombalgia ou tendinite, por exemplo.

Sendo assim, as soluções ergonômicas, ou seja, de interação entre homem e máquinas, devem ser pensadas de forma a respeitar as necessidades do corpo humano, evitando lesões que podem se tornar permanentes. 

Em outras palavras, quando negligenciada, a dor pode evoluir para um quadro crônico e incapacitar o profissional para a realização de suas atividades, obrigando-o a se aposentar mais cedo por conta disso.

Portanto, mesmo que a princípio o indivíduo não esteja sentindo nada, é importante ter consciência de que as lesões são um resultado de um descuido constante. 

Dessa forma, quanto antes as medidas de prevenção forem aplicadas, menores são as chances de desenvolvimento da dor crônica.

5 cuidados durante o home office

Com o home office se popularizando e se tornando em muitos casos a única alternativa para as empresas durante esse período de crise, muitas pessoas tiveram que improvisar um espaço dentro de casa para o trabalho.

Porém, ao contrário do que pensam, nem todos dispõem da infraestrutura básica necessária para que as condições de trabalho sejam consideradas aceitáveis.

Pequenos detalhes podem fazer toda a diferença para que esse tipo de problema seja evitado.

Confira:

1. Mantenha a postura correta

Quando estiver trabalhando ou estudando, observe se sua coluna está completamente apoiada no encosto do assento e em posição ereta. 

Mantenha os pés apoiados no chão, formando um ângulo de 90 graus e evite deixar as pernas esticadas, pois isso sobrecarrega as costas.

2. Ajuste o equipamento

Invista em um equipamento confortável e com altura proporcional à sua. Se for o caso, uma boa dica é colocar uma almofada em cima da cadeira e, se possível, opte por um assento com descanso para o pescoço.

A tela do computador precisa estar na altura dos olhos. Se você usa um desktop, uma opção é usar livros como suporte para fazer esse ajuste. 

Por outro lado, se você trabalha com um notebook, existem suportes próprios no mercado que atendem muito bem a esse propósito.

Certifique-se, ainda, de ter os cotovelos apoiados enquanto digita e utilize um teclado inclinado para evitar lesões por esforço repetitivo.

O apoio para os pés também é um componente muito útil para construir um ambiente de trabalho mais confortável e favorável à postura.

3. Faça pausas regularmente

Não fique na mesma posição por muito tempo. Pelo menos a cada duas horas, levante-se e vá buscar uma água ou um café. Aproveite esse tempo para se movimentar e esticar as pernas e os braços, além de descansar a vista do computador.

4. Tenha uma rotina de alongamentos e exercícios

Mesmo ficando mais tempo em casa, é importante não se deixar levar pelo sedentarismo. Crie o hábito de fazer atividade física e, principalmente, se alongar todos os dias ao acordar. Isso evita que os músculos e articulações fiquem enrijecidos e mais propensos à lesões.

5. Escolha um ambiente iluminado e arejado

Um ambiente de trabalho confortável e agradável para o corpo deve ser iluminado na medida  e também arejado. Trabalhe em um local próximo a uma janela, por onde possa entrar a luz do sol e também um pouco de ar puro, isso vai contribuir muito para a sua produtividade e bem-estar. 

Essas dicas foram úteis para você? Então lembre-se que, ao sinal de qualquer dor persistente, procure um médico que possa te orientar sobre a melhor opção de tratamento.

Dores na coluna, entenda a sua dor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *